Gerência de Fiscalização Integrada e Licenciamento da Regional Leste desempenha um importante trabalho de fiscalização no entorno do estádio Independência em dias de jogos

27/02/2013 10:43

 

Mais uma temporada do futebol foi aberta e a Gerência de Fiscalização Integrada e Licenciamento da Regional Leste desempenha um importante trabalho de fiscalização no entorno do estádio Independência em dias de jogos. Mais de 30 pessoas trabalham nas áreas ao redor do estádio localizado no bairro Horto em jogos de grande público. As operações visam coibir qualquer ação ou atividade que contrai o código de posturas, como o comércio em logradouro público de ambulantes ou estabelecimentos comerciais sem alvará de localização e funcionamento, além de obstruções como mesas, cadeiras e outros objetos.

Os fiscais têm o apoio de ajudantes e as atividades começam três horas antes dos jogos, terminando somente uma hora após o apito final. A quantidade de fiscais varia conforme o número de torcedores estimado para cada partida. Caso ocorra algum problema, é lavrado um auto de apreensão da mercadoria. Em seguida, é aplicada uma multa ao descumpridor do código de posturas. Os materiais apreendidos vão para um depósito e só são liberados após o pagamento de multa. Os materiais perecíveis são encaminhados para o aterro sanitário.

Desde a abertura do estádio, em abril do ano passado, mais de 200 apreensões foram realizadas. Segundo Marinês Beling da Silva, gerente regional de Fiscalização Integrada e Licenciamento, o trabalho de esclarecimento com os comerciantes da região são contínuos. “Todos foram visitados e orientados por uma equipe da regional antes da reinauguração. Vários pontos foram discutidos e isso se reflete nos dias dos jogos. Queremos uma parceria”, explica Marinês.

Ainda de acordo com a gerente, a operação, dentro do planejamento e com o apoio da Polícia Militar e de outros órgãos da Prefeitura, tem sido satisfatória e a expectativa é de que este ano seja ainda melhor. “Contamos com a colaboração das pessoas para não exercerem atividade ilegal na região, respeitando a legislação vigente”, ressaltou.

 

Fonte: DOM, 21/02/2013.